Sébastien Sisson

Sobre Sisson

Sébastien Auguste Sisson estabeleceu-se no Brasil como desenhista-litógrafo, produzindo uma obra artística notável de grande relevância histórica.

Originário da Alsácia, na França, nos Salões de Paris expôs pinturas antes de consolidar-se como gravurista no Rio de Janeiro. Na então capital do Império, dedicou longos anos à sua atividade profissional. Foi nesta cidade que Sisson viu nascer seus quatros filhos, frutos de seu casamento com a também francesa, Marie Justine Faller e onde residiu até seu falecimento.

O Jardim Botanico. Litografia de Sisson, parte do "Álbum do Rio de Janeiro Moderno".
D. Pedro I. Litografia de Sisson, parte da "Galeria dos Brasileiros Ilustres".

De sua autoria fazem parte a maior coleção de retratos originais publicados no Brasil, encantadoras gravuras dos cenários do Rio de Janeiro do século XIX e, notavelmente, a primeira história em quadrinhos brasileira.

Pelo seu magnífico trabalho artístico e pela significativa contribuição à sociedade brasileira, Sisson foi amplamente reconhecido e condecorado pelo Imperador D. Pedro II, deixando assim um legado duradouro na história iconográfica do Brasil.

Destaques Biográficos

Sisson acumulou grandes realizações, participações em eventos significativos e contribuições notáveis ao longo de mais de 20 anos de atividade no Brasil.

Condecorado pela Ordem da Rosa
Ao restaurar gratuitamente preciosas estampas de difícil reparo para a Biblioteca Nacional, Sisson conquistou o merecido reconhecimento ao ser condecorado por Sua Majestade Imperial, o Imperador D. Pedro II, como Cavaleiro da prestigiosa ordem honorífica brasileira, a Imperial Ordem da Rosa, em 1862.
Fundador da Sociedade Propagadora das Belas Artes
Sisson foi um dos 99 fundadores da SPBA (Sociedade Propagadora das Belas Artes) que por meio do Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, promoveu gratuitamente o ensino técnico-profissional e artístico no Brasil. O Liceu tornou-se motivo de orgulho e de reconhecimento pelo ensino considerado excepcional na formação técnica para diversas profissões.
Autor da primeira história em quadrinhos brasileira
A HQ de Sisson, intitulada "O Namoro: Quadros ao Vivo", foi publicada na revista "Brasil Ilustrado" em 15 de outubro de 1855. Narrando em uma sequência de pequenos quadros de imagem e texto, ela retrata a história de como se iniciava e finalizava um namoro naquele período. Esta obra é reconhecida como a primeira história em quadrinhos do Brasil.
Condecorado pela Academia Imperial das Belas Artes
Durante vários anos, Sisson participou da Exposição Geral de Belas Artes. No entanto, na edição de 1864, ele destacou-se ao apresentar dois retratos em litografia que lhe valeram uma medalha de prata concedida pela Academia.
Recebeu título de Litógrafo Imperial
No ano de 1866, estabelecido no Centro do Rio de Janeiro, na Rua da Assembléia 60, Sisson obteve autorização para afixar Armas Imperiais em frente à sua oficina litográfica, adotando o título de "Litógrafo e Desenhador da Casa Imperial".

Cronologia

NASCIMENTO

1824

Issenheim
França

Nasceu em Issenheim, Alsácia, em 02/05/1824, filho de Georges Sisson e Marie Barbe Lott.

IMIGRAÇÃO

1852

França
Brasil

Partiu de Le Havre, na França com 28 anos. Chegou no Rio de Janeiro em julho de 1852.

CASAMENTO

1863

Paris
França

Casou-se em Paris com a viúva do irmão, a alsaciana Marie Justine Faller em 14/02/1863.

FALECIMENTO

1898

Rio de Janeiro
Brasil

Faleceu no Rio de Janeiro em 08/ 02/1898. Foi sepultado no cemitério São João Batista.

Lista de Exposições

Sisson participou de importantes exposições com obras exibidas no Brasil e em Paris. Mesmo após 200 anos do seu nascimento, seu trabalho continua sendo um conteúdo de relevância artística e histórica.

1848

Paris Salon de 1948 (exposição coletiva). Musée National du Louvre, Paris.

1849

Paris Salon de 1849 (exposição coletiva). Palais des Tuilleries, Paris.

1852

12ª Exposição Geral de Belas Artes (exposição coletiva). Academia Imperial das Belas Artes, Rio de Janeiro.

1860

14ª Exposição Geral de Belas Artes (exposição coletiva). Academia Imperial das Belas Artes, Rio de Janeiro.

1864

16ª Exposição Geral de Belas Artes (exposição coletiva). Academia Imperial das Belas Artes, Rio de Janeiro.

1867

19ª Exposição Geral de Belas Artes (exposição coletiva). Academia Imperial das Belas Artes, Rio de Janeiro.

1881

Exposição de História do Brasil (exposição coletiva). Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro.

1954

A Caricatura na Imprensa do Rio de Janeiro (exposição coletiva). Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro.

1980

Pedro e Amélia – Amor e Fidelidade (exposição coletiva). Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo.

2000

Visões do Rio na Coleção Geyer (exposição coletiva). Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro.

2004

História do Humor Gráfico no Brasil – VI Festival Internacional de Humor e Quadrinhos de Pernambuco (exposição coletiva). Observatório Cultural Malakoff, Recife.

2013

Sébastien Auguste Sisson: Precursor dos Quadrinhos no Brasil – Bienal Internacional de Caricatura (exposição individual). Espaço Expositivo Barracão de Imagens, Rio de Janeiro.

2017

Modos de Ver o Brasil: Itaú Cultural 30 Anos (exposição coletiva). Oca, Parque Ibirapuera, São Paulo.

Referências

Importantes publicações referenciam a vida e a obra de Sisson.
Abaixo, uma lista de algumas relevantes como fonte para pesquisa.

Imagem e Letra

FERREIRA, Orlando da Costa. Editora da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

O Acervo Iconográfico da Biblioteca Nacional

CUNHA, Lygia da Fonseca Fernandes da. Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, 2010.

Iconografia Brasileira

LAGO, Pedro Corrêa do. Coleção Itaú. Contra Capa, Rio de Janeiro, 2001.

Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos

CAVALCANTI, Carlos & AYALA, Walmir. Instituto Nacional do Livro. Brasília, 1973-1980.

História da Caricatura no Brasil

LIMA, Herman. Editora José Olympio, Rio de Janeiro, 1963.

História da Caricatura Brasileira

MAGNO, Luciano. Gala Edições de Arte, Rio de Janeiro, 2012.

Uma Pequena Biblioteca Particular

Stickel, Erico J. Siriuba. EDUSP, São Paulo, 2004.

Iconografia do Rio de Janeiro (1530-1890)

FERREZ, Gilberto. Casa Jorge Editorial, Rio de Janeiro, 2000.

Dicionário das Artes Plásticas no Brasil

PONTUAL, Roberto. Editora Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 1969.

Brasiliana Itaú: uma Coleção Dedicada ao Brasil

LAGO, Pedro Corrêa do. Capivara, Rio de Janeiro, 2014.

Dicionário Biográfico Ilustrado de Personalidades Históricas do Brasil

Ermakoff, George. Casa Editorial. 2012.